sábado, 16 de fevereiro de 2013

Me liga quando chegar



Oi Neto, fiquei sabendo que anda chovendo ai, você está bem? E seu gato, ainda sumindo de vez enquando, ou ele já voltou pra te fazer companhia? Soube também que anda mais bonito, mais charmoso e que encanta quando passa, é verdade? O que tem feito, não anda fazendo a barba né? Bem que eu disse que ficava mais bonito com ela. Semana passada pensei em te ligar e desisti quando lembrei que você estaria em um curso, que me falou semanas atrás, não sei se já fez, ou se desistiu de fazer, mas preferi não ligar. Faz dias que tento tocar aquela música que fiz pra você, naquela noite que brigamos, mas tá difícil encontrar a palheta do violão, acho que te mandei a única que tinha. Acho que perdi todos os rabiscos das cartas que te mandei. Aliás nem lembro mais o que escrevi, talvez seja a idade. Você sempre manda eu me cuidar, e eu sempre digo não. Então faça o favor de se levantar desse sofá, onde você pouco senta e vir cuidar de mim, porque assim não tá dando. Não estou comendo, nem muito menos sonhando a noite. As coisas aqui em casa andam complicadas, acho que nem te contei da última briga que tive com meu pai, a única coisa que pensei foi como seria bom eu ter dinheiro na conta, pra pegar meu violão, meus livros e aparecer ai do nada. Vejo-me sozinha o dia todo, e quando você responde a minha sms dizendo “Falo já contigo” é como se por alguns minutos eu perdesse tudo e realmente eu perco, perco a sua atenção. Ontem mesmo quando estava tomando café, lembrei da serra, aquela que você tanto fala e até derramei café no pijama que minha mãe acabou de comprar. Me liga quando ver esse e-mail. Um beijo dessa menina que sente tua falta.

(Andreza Mônica)

2 comentários:

  1. Adorei, como sempre arrasando nos textos. Leio e fico imaginando a cena, seria linda ^^

    Beijos <3

    ResponderExcluir